02/02/2016

AZORES

Azores,

Pus todas as expectativas nesta ilha e fiz fisgas para não ter um "furacão Alex" (ou outro parecido), durante a minha estadia por lá. Sabia para o que ia, sabia que verde e mar não ia faltar, e os Azores são mesmo isso: um intenso "mundo" verde, rodeado pelo maravilhoso azul do mar. Quero muito escrever uma "carta aberta" a esta ilha, à boa gente que conheci e com quem dei "dois dedos de conversa", à pronúncia impar (que muito tentei imitar e não consegui) e a todos os maravilhosos miradouros que vi. Como disse uma amiga e bem, "Quando colocas os pés, os Azores dão-te o chão". 

Prometo fazer a minha carta aberta esta semana, num outro post, com um património de imagens e de histórias que trouxe de lá.

Caldeira Velha, 
S. Miguel, Azores 2016

OKINAWA © 2017 | Template by Blogs & Lattes